Feliz Dia Internacional da Mulher !

Meninas, moças, mulheres,

mães, filhas, primas,

avós, tias, parentes…

amigas,

princesas, rainhas, plebéias,

santas, castas, putas,

apaixonadas e sozinhas,

amantes, amadas, mal amadas,

empregadas, desempregadas,

donas de casa e donas sem casa,

solitárias e acompanhadas,

ricas, pobres, miseráveis,

indigentes, loucas, insanas,

órfãs e mimadas…

 

todas, todas… todas…

 

nós,

mulheres,

femininas pelo sexo ou pelo jeito,

merecemos hoje a comemoração

ainda que muda, ainda que tímida,

ainda que ridicularizada pelos ignorantes de plantão ou pelos sarcásticos da esquina.

 

Além da luta pelo fim da opressão feminina e pelo fim do desequilíbrio na sociedade,

além de prestar uma homenagem às mulheres que inspiraram este dia,

queimadas numa fábrica nos EUA,

além da busca por melhores condições de trabalho, por respeito e dignidade,

além da luta para revelar, denunciar e minimizar os efeitos perversos da violência contra a mulher,

além da obviedade terna de ser mãe,

além da inocência de ser menina,

além da pureza de ser moça,

além do conforto de ser filha,

além da graça de ser avó,

além da felicidade clandestina das amantes,

além do reconhecimento social das esposas,

além do gozo, do riso e do choro que alivia,

 

hoje é preciso comemorar

a sua existência enquanto humana,

enquanto pessoa,

enquanto vida,

porque você é o plural e o singular

paradoxais da existência,

o que ninguém mais pode ser,

mas que toda e qualquer uma é: única.

 

Só você.

 

Por isso, sorria para as outras,

mas, primeiro, veja-se,

descubra-se,

encontre-se,

conheça-se…

perceba-se,

sinta-se!

 

Então sorria para si,

perdoe-se,

erga a cabeça e continue,

mas também pare e chore.

 

Permita-se .

Seja.

 

Você.

 

Em sua essência mais profunda e original.

 

 

 

Um beijo a todas nós

 

 

Alena Cairo

08/03/2006

Eu já sorri para mim hoje.