Arranjei um casamento

(Pausa para eu dar risada)

Sabe aquelas festas, tipo formatura de prima? Pois é. A partir de hoje, eu já poderia ser noiva, não fosse este daqueles pretendentes que eu não pretendo. (parte V)

Estava eu lá, na reunião da faculdade, com minha compenetradíssima coordenadora, ansiosa para ser logo liberada para encontrar a família dos primos dos primos dos primos de minha mãe. Mais ou menos isso. Vá lá que moças ainda não “desposadas” precisam ir aos bailes para ver se encontram um cavalheiro ( nos tempos modernos, está rolando cavaleiro também!). E tudo em plena terça-feira, que hoje a gente não pode dispensar oportunidade.

De uma faculdade, rumei de salto alto, maquiagem e cabelo arrumado uns 26 km para a reitoria de outra. Consegui me atrapalhar no estacionamento e chegar a tempo de ver todos dando parabéns na formanda (oba!). Perdi todos os trâmites da cerimônia. Mas entrei faceira, do alto dos meus 15 centímetros de salto agulha, sorrindo para todos. A tempo de ouvir os gritinhos das primas, eufóricas no que bom que você veio. Tratei de ver a nova odontóloga, dar-lhe aqueles dois abraços apertadíssimos (ah, cria minha: eu dava aula de português a ela quando ia fazer vestibular) e mais uns mil beijinhos típicos de mulheres nestas circunstâncias.

Aí chegou a melhor parte da festa: a parentada. Risada de cá, risada de lá, veneno daqui, veneno dali. Titititi ti-ti-ti-ti tátátá… Tomara que não falem mal de mim na próxima esquina, mas depois dos trezentos elogios também típicos destas ocasiões, fui apresentada à prima de minha mãe que eu nem sei se ela própria conhecia(risos).

Pois a figura estava doida para arranjar um partido para a outra figura: o filho. E parece que urgente. O ‘miserárviu’ do primo que eu adoro foi dizer em alto e bom som: solteirííííssima (assim, encompridando os iiiiiiii). A mulher enlouqueceu. O menino nem era feio nem nada, mas me economize! Jardim de infância em decadência franca. Como diz aquela oração que eu rezo todos os dias: ô meu deus, me ajude para eu ser pobre um dia… porque ser todo dia é f#da!

Aí veio a graça da história: fim de festa, a tal da prima que eu nem decorei o nome tratou de fazer o rapaz ficar me galanteando, me dar a mão e o braço para eu me equilibrar no meu salto – e eu adorando escandalizar as madames com o agulha 15 e com o perfeito equilíbrio com que eu ando. O pobre do pretendente sequer sorriu, o coitado. Ficou com aquela cara meio deslumbrada de quem gostou, mas também de quem não parava de pensar: minha mãe me faz pagar cada mico… E ela, a minha já-ex-futura-sogra, queria me trazer em casa, me dar carona, marcar para sair, esticar a noite…”Apareça lá em casa”… Ahahaha, acho que vou inaugurar a série esta sogra eu não pretendo.

E eu? Fugi com a Banda Podre da família: fui comer pizza com os primos que eu mais adoro e … gargalhar até agora, lógico, fuxicando de toda a festa e das pessoas. Para encerrar a noite, ainda ouvi as piadinhas do meu primo preferido: Alena cada festa sai casada. Uma vez, foi o gago; já houve o casado e também o tarado; naquela vez, o galante; em outra, o troglodita… e nesta, o infante. Eu mandei ele ir parando por aí, ou ampliando logo o leque de oportunidades! Melhorando, se possível. “Que eu sou pobre, mas sou limpinha”. (risos, muitos risos).

Anúncios

3 comentários sobre “Arranjei um casamento

  1. He he he…Oh Aleninha, só você mesma para me fazer rir uma hora dessas, em pleno estresse no trabalho, mas é isso ai! Torço por você, tá? Você merece um cara legal do seu lado! O problema é que Alena é muita mulher para os tipinhos de hoje em dia. Haja seleção!!!

    Obs:. Obrigado pela passada lá no site!

    Bruno Sales

    __________________________

    Poxa, Bru! se os anjos o ouvissem… ou Deus, ou Oxalá, ou Oxum, ou Zeus, ou Tupã, ou Shiva, ou Buda, ou qualquer santo, ou deus ou iluminado… Amém, amém, amém… O elogio me encheu de pretensões… kkkk

    Daqui a pouco, eu serei a pretensiosa desenxabida que ninguém suportará.

    Mil beijos e valeu!

  2. Alena, pra variar, morri de rir. Suas histórias são muito boas, e você sempre trtansforma os causos em diversão. Hahaha, infante foi ótimo. Beijão.

    ____________________________

    E ainda o vi duas vezes nesta semana… ninguém merece!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s