Muitos quilos mais magra

Demorei, faz um tempão que arrumo coisas e mais coisas… Minha casa está simplesmente mais de 150 quilos mais magra. Retirei muitas e muitas e muitas coisas… Apliquei (do meu jeito) o feng shui, arrumei o que podia, joguei fora (doei) tudo que eu não usava há muito tempo:

sapatos que não usava há mais de dois anos;

roupas que estavam velhas, fora de moda, precisando de ajuste, batidas;

livros com os quais não trabalho mais (5a a 8a série), livros repetidos, revistas velhas, arquivos de jornais;

duplicatas de apostilas;

coleção de calendários de bolso; 

bijouterias quebradas, fora de moda ou de uso;

bolsas encostadas;

guardados alheios (tudo que é de alguém e estava aqui já está devidamente empacotado em meu carro para devolver aos respectivos donos);

fitas vhs;

objetos quebrados;

canetas que não funcionam, excesso de pincéis atômicos, de borrachas, lapiseiras;

papéis e mais papéis e mais papéis… e mais papéis.

A casa agradece, a energia cósmica também e a minha vida idem. Nossa, quem quer começar um novo tempo tem mesmo que se desfazer do que passou. Neste quesito, recordações ficaram apenas as que verdadeiramente importam. Chega, eu não sou museu.

Conclusão mais importante: quanta energia de trabalho e quanto dinheiro gastamos com supérfluos, quanto consumismo que a nada leva, quanto apego a coisas que simbolizam pessoas e histórias que já passaram… ( e olha que nem de longe sou materialista).