Amar é… todo dia

“Vem, vem para meu lago,

 se quiseres encher o teu cântaro.”

Tagore

 

Sabe aquela receitinha barata para fazer cartões? Pois é… um pouquito de criatividade, canetas, tesoura e cola e um monte de folhetos e panfletos de lojas distribuídos neste mês ajudam. Todo o assunto mercadológico do momento é o dia dos namorados. Observe os folhetos comerciais, colecione um montante deles e recorte e cole. Esta figurinha lindinha aí acima  é o cartão publicitário da arte em papel distribuído como postcard nos barzinhos de Salvador.

 

Depois mostro como ficou.

 

 

 

Isso

Por causa disso: enguiço, entupo, oprimo e anoiteço.

Isso já não me leva a canto algum

a não ser à sobrevivência torpe e pequena,

comezinha de quem precisa de capital.

Isso já me cansou. Já me mutilou.

Isso já extrapolou.

O prazer não existe mais.

Os sonhos morreram com o cotidiano.

Desilusão. Decepção.

Outros caminhos então.