Uma professora com a palavra

Eu sei que a gente vai vivendo a vidinha como pode, faz umas burradas aqui, outras ali, mas acerta em algumas coisas.

Nos elogios de alunos, por exemplo, eu não acredito muito. Quem é professor sabe que, enquanto existe nota na jogada, é melhor sorrir simpática, mas não confiar muito nas mesuras… exceto um ou outro caso, obviamente.

Eu tenho orkut. Já pensei em deletá-lo várias vezes. Mas é que os meus ex-alunos vivem aparecendo por lá e eles me dizem umas coisas tão lindas, mas tão lindas que sinceramente me emocionam e fazem crer que estou na profissão certa. Então o orkut continua. Continuará. Porque gentileza gera endorfina, enche a minha vida de alegria e me comove profundamente.

Um elogio, uma delicadeza, palavras doces de ex-alunos me derretem imensamente. Sim, porque eles, os ex-alunos, já não precisam mais da nossa nota avaliativa ao final do semestre ou do ano letivo. Eles reaparecem gratuitamente na nossa vida. A gente sabe que acertou se a pessoa nos encontra e não finge que não nos vê, se ela não desvia o olhar e passa batido. Se ela não vira o rosto e faz de conta que não nos viu. Se ela reclama de nunca mais nos ter visto.

Não há preço. Não há cobrança. Não há boletim. Mas eles, os meninos e meninas que passaram por nossa vida, muitas vezes imprimem em nossa história a certeza de que VALE A PENA.

Quando eu escolhi ser professora, eu queria mudar o mundo. E mudei. O meu mundo hoje está muito melhor.

Anúncios

7 comentários sobre “Uma professora com a palavra

  1. “Quando eu escolhi ser professora, eu queria mudar o mundo. E mudei. O meu mundo hoje está muito melhor.”

    Que lindo, Alena… Adorei! Mas não foi só seu mundo que mudou. Certamente, o mundo de cada um dos seus alunos também!

    Quero explorar mais seu blog (indicação do Arnaldo, do Baú de tranqueiras).

    bjo,
    Clélia

  2. Foi maravilhosos ter sido sua aluna duas vezes. Fui privilegiada! Pode ter certeza que professores especiais como você também contribuem para que o mundo de seus alunos fique um pouco mais rico.

    Beijo grande,
    Mari

  3. Nunca disse a você o quanto aprendi em suas aulas. Todas as vezes que ouvia suas histórias e experiências de vida, me animava em estar começando uma vida nova no mundo acadêmico. Admirava muito a sua inteligência, e ficava muito feliz por ter como professora alguém que, mesmo tão jovem, conhecia tanto do mundo e dos livros, e que tinha tanta história para contar…Eu me sentia meio perdida no meio de toda aquela “meninada”, afinal, iniciei o curso com quase dez anos a mais que a maioria deles. Você sempre me fazia sentir bem por estar ali. Sempre elogiava meus trabalhos e minhas exposições orais, encorajando minha escolha de ser jornalista.

    Me lembro que achei ótimo seu jeito de avaliar. Você não cobrava nada, apenas sugeria trabalhos e instigava os alunos a quererem escrever sempre mais. Eu mesma, com a minha correria de trabalho e faculdade, além de minhas responsabilidades pessoais na família (tenho um irmão tetraplégico que depende de ajuda), procurei sempre atender às suas sugestões. Ouvi a música de Raul Seixas, assisti ao Carteiro e o Poeta, pesquisei na internet os contos que você comentava…Não me arrependo de nenhuma noite de sono perdida atentendo às solicitações que você fazia na aula…ao contrário…hoje entendo muito tudo aquilo que você quis transmitir para nós.

    Você solidificou uma base para que pudéssemos construir um alicerce para nosso futuro profissional. Temos muito mais segurança em escrever e promover trabalhos e apresentações graças ao preparo que você nos permitiu em suas aulas. Nossas discussões, exposições orais, e todos os textos que elaborávamos. E, principalmente, suas dicas de leitura, que sempre foram brilhantes.

    Este e-mail é só para dizer que você contribuiu MUITO para nossa formação. Tenha certeza que hoje estamos caminhando com grande parte do conhecimento que adquirimos com você.

    Você faz falta nas aulas! Espero que possamos ter sua companhia mais uma vez. Sou professora também, e sei que normalmente os alunos (e pais de alunos, no meu caso…rs) apenas expõem opiniões quando são negativas. Por isso, resolvi fazer diferente, e escrevi este e-mail para dizer que sua contribuição no nosso curso foi grandiosa, significativa e edificante.

    Muito obrigada por tudo!
    Feliz dia dos professores! (está chegando, né? 🙂

    Com carinho,
    Fabíola Gabini

  4. Estimada professora, suas aulas serão lembradas sempre, principalmente a última, aquela que você falou dos contos de fada,da música de Sandy e Júnior, enfim, qual o meu papel no espaço que estou ocupando, fiz até um texto com todas as frases que você falou…
    Sinto saudades…A forma carinhosa com que sempre me tratou, Chica
    Abraços.
    Francisca.

  5. Faz mais de 10 anos que deixei de dar aulas na faculdade de engenharia. LEmbro-me, naquela época, que o que mais me instigava era a convivência com os alunos. Não no momento da aula, mas fora dela, em situações imprevistas, quando estávamos, eu e eles, desarmados. E até hoje, é muito gratificante encontrar com alguns deles por aí.

  6. Engraçado isso. Eu sempre me senti insegura em manifestar meu carinho, em dizer que as suas aulas eram as minhas favoritas ou até mesmo em levantar a mão para fazer você saber o que eu fazia com o que absorvia de você. Achava, e ainda acho, que quando encontramos pessoas que têm o que acrescentar, conhecimento para dividir e ensinamentos para compartilhar – devemos aproveita-las, ouvi-las, digeri-las, guarda-las dentro de nós da maneira mais eficiente que pudermos, para que o conhecimento se perpetue em nós. Fique certa que nas lembranças de pessoas que me ensinaram coisas uteis, você tem espaço certo. Não gosto de saber aonde colocar as vírgulas do meu texto, mas gosto de saber que ele vai ser lido com atenção, criticado com firmeza e cuidado e que partindo dele, você me dirá essas coisas sábias que só você sabe dizer. Tirar um dez na sua matéria, passar pelo seu crivo, no meu primeito conto..foi algo surreal, que eu contei pra todo mundo.
    Obrigada por ter dividido o seu tempo comigo. Obrigada por ter sido minha professora, mais que de português, mas sim também e tanto, de vida.

  7. Oi Alena, eu também gosto muito
    do que vc passa para os alunos.
    Suas experiências de vida são
    uma aula para mim.
    Você é uma ótima e querida professora.
    Torço por você sempre.
    bjs!!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s