o QUE fazer no meio da noite sem sono?

Trabalhar? Ah, que saco, nem pensar. Zanzar sem rumo pela net e tomar umas decisões sobre a vida, anotadas no caderninho de realizações próximas. Ao menos.

Que falta que sinto de morar numa cidade mais cosmopolita com academia funcionando 24 horas. Poderia ir malhar agora para não me arrepender tanto do churrasco de hoje. E amanhã tenho aula às 7h30.

Férias pra que te quero!

____ * _____

Ao menos mudei(melhorei) o programa: revi Quem somos nós?

Escrevi uma cartinha para uma amiga.

Embalei um presente para outra.

Decidi acordar bem amanhã.

A vida vale

Melhor momento do dia:

você vai à praia. ok

Você está na companhia de  dois amigos bacanas. ok

Ela não quer ir à água. O mar está revolto e bravio (eu adoro a praia assim também).

Ele quer ir. Você também. Vai junto então.

Despe-se do vestidinho e serelepe de biquíne entra na água que lava toda e qualquer ziquizira. Mergulha muitas vezes. Mais de sete que é superstição.

E, na hora de sair da água, tão bonitinho, ele te ajuda. Um amigo lhe dá a mão para sair do mar que te puxa sem parar. Fala sério! Isso existe? Confesso que achei uma coisa linda a gentileza.

Vazio de cortar (meu) coração

Tá.

Ré confessa.

Tem alguma coisa muito estranha acontecendo quando você sonha com umas urucubacas horríveis, acorda no meio da noite de domingo, triste, triste. Vê tv, assiste às péssimas resenhas esportivas, nenhum filme que valha, uma bagunça inimaginável de provas a corrigir… resta o pc, s.o.s. solidão, procuro no orkut, converso no msn, marco uns encontros com amigas, relembro o dia… e estou aqui a descobrir novos blogs (pasmem!) ouvindo aquelas melodias infanto juvenis de Sandy e Júnior com um vazio daqueles no peito. Merda!

Tô doida.

Falta o coração bater de novo.

Só pode.