Como jogar coisas fora

… ou limpando a vida sem dó…  Ou convencendo a mim mesma.

Como jogar fora tanta coisa que acumulamos nas nossas últimas décadas de vida? Tudo parece estar aqui e aí por causa de uma importância que teve ou porque meus (seus) impulsos consumistas foram insanos vez ou outra.

Para jogar papéis fora, pense no benefício que fará ao pessoal da oficina de reciclagem doando tantos sacos de papéis. Quanto aos arquivos de trabalho do passado, ora, sua cabeça é boa e é capaz de produzir novas e melhores apostilas. Quanto às cartas de ex, papéis de viagem e etc., tudo faz parte do passado e você não é, afinal de contas, o Museu do Cairo.

Se quer mesmo uma vida nova, lembre-se de que novos papéis precisam ser assumidos e para isso os velhos devem sair de cena.

Ainda sobre papéis, pense que, se houvesse um incêndio, tudo iria se queimar mesmo…

Mais um argumento para jogar a papelada fora: seu bebê pode ter alergia a tanta poeira.

Para doar as miniaturas que para nada servem na sua casa, aqueles enfeites inúteis, pense que não vão combinar com sua casa nova e que o bebê poderá engolí-los. Rapidinho, vai tudo para o saco de doação. Sem falar que vai fazer a alegria de muita gente.

Quanto às roupas, há quanto tempo mesmo não usa aquela saia de cintura alta? E aquele sapato esquisito que você tem há quase uma década? Tsc tsc… E a blusa apertada que nem cabe mais em você? Guarde numa mala o que realmente pretender usar após a gravidez e uh-lá-lá… use apenas as roupas de grávida por enquanto. Aproveite que são soltinhas e não fazem calor. Seus mega-saltos podem também ir para a mala porque você não se equilibrará mesmo com a barrigona e o salto.