Nenhum

Nenhum jeans cabe mais.

Nenhuma calça.

Nenhum vestido.

Nenhuma blusa.

Nenhuma peça íntima.

Nenhuma roupa de ginástica.

Nada, nada, nada.

Tudo que ainda será vestido um dia já habita as profundezas da mala no maleiro. Talvez no fim do ano. Talvez dezembro. Quiçá.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s