Gestando (mais) reflexões

Barriga de grávida: codinome “CORRIMÃO”.

Todo mundo quer pegar, não tem jeito. É patrimônio público.

* * *

Assisti a uns filmes nos últimos tempos (e revi alguns) : Jogos do poder, Arsene Lupin – O ladrão mais charmoso do mundo, Horton e o mundo dos Quem, Os contos proibidos do Marquês de Sade, Justiça, A fantástica fábrica de chocolates, Caramuru e mais uns aí de que nem me lembro.

Mas o melhor DVD de todos foi, sem dúvida, a gravação do ultra-som da minha neném.

* * *

https://i1.wp.com/theworldofradyrgoncalves.nireblog.com/blogs/theworldofradyrgoncalves/files/pappoulla_gravida.jpg

* * *

Que tecnologia boa é esta que nos faz sair de um consultório médico dez minutos após o exame com o ultra-som gravadíssimo em dvd para levar para casa e ficar nos deliciando de vez em quando olhando a barriga por dentro e acreditando mesmo que estou grávida e que há um ser humano dentro de mim?

* * *

https://i0.wp.com/www.els.com.br/loja/images/nomebebe.jpgNome do seu filho ou da sua filha: “caso de opinião pública”.

O IBOPE deve se meter também. Todo mundo (quase sem exceção) quer lhe dizer qual o melhor nome ou o mais bonito para o seu filho. Ou sua filha.

Então você fala que a gatinha já tem nome e fulano faz um muxoxo: “ah, eu queria Amanda”, fulana diz que “acha bonito Alícia ou Alessandra ou Aline ou Ana”, cicrana velhinha faz uma cara e solta essa: “eu queria muito que você me homenageasse e colocasse Irina porque só tive dois filhOS e não tive oportunidade de nomear uma menina ” (mas veja!), beltrana diz após você enunciar o que pretende ser o doce nome de sua filha, nome de que você gosta, que você acha lindo e que atende aos SEUS PRÓPRIOS requisitos de beleza, adequação e coisa e tal: “poxa , mas este não é o nome de uma parente sua (leia-se distante e sem vínculo) ? Este nome já existe! (eu estupefacta ouvindo isso… certamente a pessoa queria que eu INVENTASSE o nome de minha filha juntando pedaços de um e de outro… Dai-me paciência), outro desavisado me pede para homenagear minha mãe que já morreu e colocar o nome Eliana (nãnãninãnão, que eu acho minha mãe única e forte demais para ser lembrada diariamente em uma bebê inocente que ainda vai nascer e que não quer levar a carga nas costas de ser comparada à avó (infelizmente) falecida . Fora isso, a neném ainda vai carregar o fardo de que todo mundo vai olhar para ela e falar: Oh, pena que Ane morreu, ia adorar ver a neta. Não, isso não é a minha cara.).

Ufa! Pois é! A Odisséia é esta quando uma mulher engravida. Já ouvi as sugestões: Maria Bethânia, Cláudia, Luísa, Cecília, Danielle, Luani, Maria, Maria Eduarda…

Gente, quem acha o nome xyz lindo, parabéns, guarde-o para o seu próprio bebê. Não é lá meio lógico isso?

* * *

Ah, esqueci que também tem gente querendo que a menininha se chame Alena ao contrário. Anela? Não, minha filha não merece. E não tem culpa do desvario alheio.