Por que comemorar aniversários?

Quaisquer motivos hoje são desculpas para evitar comemorações. Estive a pensar… quando morre alguém, os rituais fúnebres são respeitados. Tudo ocorre como tem que ser: com lágrimas, flores, velas, óculos escuros e roupas sóbrias. Ninguém fala sobre dinheiro nem deixa de fazer o velório e o ‘melhor enterro’ que se pode apresentar aos vivos que lá irão dar o seu adeus ao moribundo.
Entretanto é cada vez mais comum ‘não ter dinheiro para fazer aniversários’, não achar bom investimento convidar os amigos, familiares e aqueles com quem iríamos multiplicar as nossas alegrias por estar mais um ano vivos.
Das frases mais deselegantes que já ouvi : “eu que não vou encher a barriga dos outros”… Nossa! Se tem gente que anda indo a sua casa por causa da comida apenas, é bom que não convide mesmo ‘este povo’, como se diz.
Eu não penso assim. Sou festeira, gosto de comemorar. E de comemorar tudo, inclusive o recebimento do salário ou a linda manhã de sol que nasceu. Gosto mesmo.
E ser feliz sozinha até que é possível, mas muito chato. A felicidade que se reparte com quem se ama, com os amigos, com os filhos, se torna gigante, invade o coração de alegria e o corpo de bem estar.
Eu não tenho pena de beber o meu melhor vinho com os meus amigos. Não faz sentido escondê-lo para apreciar sozinha – embora também seja uma delícia brindar consigo mesma. Ouvi minha mãe dizer que a gente deve oferecer aos que gostamos o melhor de nós. E cresci assim.
Gosto de festa, de festas e de comemorações. Gosto de celebrar. E gosto que estejam todos comigo nestas horas. Todos de quem eu gosto. Gosto mesmo.