Violência contra a mulher

Faz quinze dias que eu estava numa grande papelaria de Salvador e de repente uma gritaria e um tumulto. Pensei que era um assalto e me dirigi ao fundo da loja. A confusão passou e, quando fui ao caixa, descobri estarrecida que um homem desferira um murro contra uma mulher. Ela tinha cerca de 35 anos. O homem era o pai dela. E ele fugiu. E uma mulher ainda foi capaz de proferir as palavras: “alguma coisa ela deve ter feito”.