Furar orelhas

Alice tem 2 anos e 5 meses e ouço absurdos diariamente por causa deste “problema”, creia.

Decidi não furar porque no hospital assisti aos cursos para gestante e a equipe inteira de médicos, fisioterapeutas, psicólogo, anestesista e  enfermeiras foi contra o furo por causa do risco de infecções e do incômodo para o bebê dormir de brinco. Me convenceu. Hoje tenho pena de furar por causa da dor, mas as pessoas enchem a paciência, eu já tive até que dizer que ser menina é mais uma questão de seios e vagina que de brincos na orelha. Também já provoquei: “sim, vou furar, mas um piercing no umbigo ou na língua (risos)”. As caras de susto são ótimas. Também, em outra ocasião,  já disse que vou furar a do meu filho, quando eu o tiver.

Um conselho? Siga seu feeling e pronto.