Baba, baby.

Coisa de ficar maluca: cuidar sozinha de filho, ser mãe sozinha.

PTQPR. Dita cem vezes. Depois eu não entendo por que fico nervosa. Todos os dias, meia-noite, e Alice ainda está acordada? O pai não está. Não tem avô, não tem avó. A m* da babá não coloca para dormir. E eu querendo me jogar pela janela a esta altura.

A solução? Eu fazer um intensivão: acordá-la às 6h durante uma semana para criar rotina, cansá-la durante o dia, não deixá-la dormir e vê-la na cama às 20h. O problema reside exatamente aí: eu, eu , eu. Tudo eu. Saco. Ninguém para dividir. Como eu aguentaria fazer algo depois? Como teria meu tempo para a net? Como faria algo na cozinha? Como sobraria um tempo para namorar? E como estaria a minha pessoa depois desta semana de jornada? Precisando, obviamente, de um ano na Polinésia. Sozinha.

Propontos Vigilantes do peso

A nova dieta do VP é o resultado do aprimoramento do próprio método. Eles reuniram em apenas quatro livrinhos os 12 anteriores e condensaram as melhores dicas para perder peso, o que funcionava de verdade a cada proposta e trazem novas contas, novas cotas, novas orientações.

Se repararmos bem, entenderemos que o VP (como no tempo das cores verde (livre), amarelo(atenção) e vermelho(cuidado, pare)) incentiva irrestritamente o consumo de frutas e verduras e legumes. São fibras naturais que dão mais saciedade e, sem dúvida, são melhor processadas pelo organismo. Amei! Adoro frutas e verduras e o novo método, com frutas, folhas e a maior parte de legumes e verduras valendo zero incentiva, nas horas de desespero e comilança ansiosa, a comermos o que é natural.

Proteínas valem muitos pontos e carboidratos também bem como bebidas alcoólicas (uma latinha de cerveja de 300 ml por 5 propontos!). O incentivo é que parte de carboidratos integrais valem menos (como o pão light) e , para quem já fez outras vezes (eu estava escolada) as novas contas são um desafio inteligente.

Eu gosto particularmente de estudar muito e dominar o método se torna um desafio.

A calculadora é complicada para a maioria, mas eu tirei de letra. Vão vender uma digital, mas ainda não está disponível na Bahia.

Não emagreci muito ainda e já inteirei a 5a semana. A culpa? Minha. Não anotei o que comi e tive de lá para cá uns chiliques de estresse que não dominei. Minha vida não andava tão boa assim e algumas situações familiares bem como aperto financeiro ainda têm me desequilibrado, além de um clima idiotamente chato no trabalho. Mas vai passar.

A greve da polícia veio a calhar, embora a cidade esteja em um estado lastimável e eu realmente lamente o que o povo baiano anda passando: terror e pânico. A insegurança é generalizada. Entretanto, os dias na caverna têm servido para que eu arrume minha cabeça e meu coração, supere alguns obstáculos internos e avance. Arrumei a alimentação, ganhei dose de autoestima, injetei na veia o ânimo necessário para malhar e fiquei longe do que não gosto.

Os ganhos são visíveis.

A academia me espera, estou malhando de novo e meu projeto é , além de voltar a ter o corpo que eu tinha em 2003, ter a alegria que me é peculiar e também virar desportista de vez (sonho antigo).

Se tudo der certo, malharei todos os dias e – quando conseguir, duas vezes diárias para compensar em 2012 o meu plano de malhar os 365. Janeiro foi meio furado, mas consegui uns dias. Daqui a pouco, cumpro a meta.

* * *

Estou perseverante.

 

 

Novo tempo , enfim!

Consegui não devorar o armário inteiro hoje e não tomar a cervejinha gelada que deixei no ponto nem comer as guloseimas maravilhosas que comprei nem a comida deliciosa que fiz. Sucesso de dieta hoje. Muito feliz! Eu precisava passar um dia assim, comendo menos, mas light.  Consegui cumprir a meta VP, aliás, fiquei bem abaixo do que deveria. O óleo de coco pode ter ajudado. Se ele é bom, tomemos. 

* * *

O detalhe sobre o óleo de coco: todo mundo que eu conheço que tomou acha horrível e sente nojo ao ingerir. Eu fiquei feliz da vida porque tem gosto de leite de coco. eu amo leite de coco!  Desde pequena, quando minha mãe fazia trinta mil bolos em casa, eu lambia as tampinhas de garrafinhas de leite de coco. Portanto, este é um sabor que me apraz e ainda me lembra infância. Sucesso. 

* * *

Herdei um frasco não terminado de óleo de coco de uma amiga que não conseguiu tomá-lo. Quarta tenho que providenciar comprar o meu. Adorei. Pena que custa 30 reais. Achei carinho. 

* * *

Preciso driblar a greve e amanhã comprar rúcula e mais frutas. Não sei fazer dieta sem rúcula. Amanhã, mais uma semana do VP. 49 pontos e mais os meus pontos diários. E vamos que vamos.

* * *

A Lua anda linda e cheia. 

* * *

Amei a sensação que tive hoje após sair da academia: 1h redondinha, 60 minutos inteiros na bike. Malhação na meta diária. Como eu estou feliz! Amanhã: compromisso inadiável. 

 

Vigilantes do peso

Há quem conheça há tempo o VP. Eu adoro! Há mais dez anos, acho que 11, exatamente em 2001, eliminei 14 quilos no VP. Pesava 78, passei para 76 e decidi que não dava mais: fechei a boca por três dias e passei só com líquidos por causa de uma briga de namorados.

Uma conhecida na época tinha a dieta do VP e peguei os livrinhos. Ou emagrecia, ou emagrecia: a lei era esta. Resolvi que só comeria o que fosse verde. Na época, o sistema era de bolinhas verdes(livres), amarelas (atenção) e vermelhas(pare!). Para não morrer de desgosto, assumi que me daria por semana uma coisa deliciosa, mas só teria direito a comer uma. Com o tempo, passaram a ser duas coisas deliciosas. Então assim sobrevivi: comia muita goiaba, melancia e sucos sem açúcar. Até limão. E o mistureba de limão com berinjela no liquidificador ajudou a secar em menos de três meses 14 quilos. Pesei 62kg, 62,500 e resolvi ficar entre 63 e 66. Assim passei cerca de sete anos. Acabada a dieta, emagrecidos os quilos, mantive sem sacrifícios. Comia tudo, mas sempre moderada e usando a lei da compensação.

Em 2006, com namorado novo, engordei até 70kg, mas estava com aparência normal. Gourmet e comilão, atacávamos os cardápios de SP, Salvador, Rio e do mundo!

Quando engravidei em 2008, pesava nas férias os 71 kg, mas o corpo estava bonito e bem dividido. Tirei foto e guardei os biquínes e jeans de então para poder voltar a eles.

* * *

Durante a amamentação, entrei no VP e consegui voltar à forma de quando engravidei.

* * *

A droga foi que me separei. A tristeza foi tão grande que desandei a comer errado. Nem era a comida prazerosa, deliciosa, escolhida. qualquer porcaria servia. Entrei umas 20 vezes no VP. Não completava o programa direito e  relaxava.

Parei até de cozinhar

* * *

A tristeza foi tão grande que cheguei aos 87,20 kg.

Parece que teve aí também um misto de olho gordo, autossabotagem e desespero financeiro. Junto a tudo isso, uma luta contra a depressão que me sufocou.

* * *

Decisão tomada repetidas vezes, cheguei de novo ao VP.

Agora é a novidade dos propontos. Adorei o programa. Vou tentar segui-lo direitinho.

Já estou com 3,200 Kg a menos.

No VP, emagreci 2,5Kg. Mas o fim de semana tenso me desequilibrou um tanto. Comi o que não devia. E a greve da polícia baiana obrigou-nos todos a sair da rotina e a ficar confinados em casa.

* * *

Pensei que iria sucumbir hoje, mas retomei o fôlego e segui o programa.

Adiante!

Sanfona e desleixo

Autossabotagem? É o que me pergunto. Inveja alheia por ter anunciado? Sei não… sei que esta semana o ponteiro subiu e ainda estou menos do que estava, mas poderia ter descido mais. Até quarta para recuperar e descer. Prazo e pronto. Semana que vem, retorno a pesagem às segundas-feiras. À noite vou verificar a balança. Qualquer 100 g a menos e vou ao VP logo hoje.  

E hoje também começo a malhar. Está na hora. Mais que na hora.