Decoração e arte

Minha avó foi menina criada no Instituto Feminino de Salvador, com educação de moça fina e prendada. Leu Jorge Amado, Flaubert, Machado e tudo o mais… então acabou sendo revolucionária, não acomodada, mulher de verdade, independente e exemplo feminino. Mas isso já foi assunto de outro post.

Eu sei que fui a neta primogênita e gozei de duas sortes: além de ser a primeira, a de ser filha do filho que ela mais amava. E mais uma: de ser a cara dela. Destarte, fui eu que vivi com ela me ensinando todas as suas artes e finesses: fazer bolos, doces, festas, decorações, bordados, pinturas, telas… nem tudo eu aprendi, óbvio, mas tomei um gosto enorme. E hoje, que tenho Alicinha, me vejo fazendo a minha filha o que ela fazia por mim: arte.

Desta forma, recebo o pinterest de braços abertos e saudosa de minha vó, que tanto me ensinou.

Rio Acre

Preocupada com o pessoal do Acre. Jamais pensei em visitar o Acre. Mas surgiu uma oportunidade muito bacana e fui lá conferir. Terra hospitaleira de gente legal! Fui tão bem recebida que cheguei mesmo a crer na bondade humana. Pessoas gentis, que se desdobraram em mesuras e com experiências de vida muito diferentes e valorosas para trocarmos.

Neste momento, presto minha solidariedade às pessoas que me receberam e pergunto-lhes se posso ajudar de alguma forma.

Pinterest

Você fica meio desconfiada ao ouvir falar da centésima rede social. Cansada de orkut, badoo, linkedin; amando ainda o twitter porque foi muito seletiva e deixou quase ninguém em sua timeline; quase suicidando o seu facebook… é com desconfiança que você ouve falar do pinterest.  Meio enfadada, digamos.

E  acessa, clica em participar da rede… descobre que tem que esperar ser aceita, isso leva cerca de 24h. Blarght. E clica quase que sem saco no seu email para entrar no site. Foi um minuto para conhecer, cinco para descobrir a função e seis horas sem parar viciada!

Amei, amei, amei. Vontade de ser feliz de verdade, mil ideias lindas. Repaginar casa, corpo e mente! Indico!