Um ano que terminou

Hoje faz exatamente um ano que eu quase, bem quase mesmo, fui morta. Entre a vida e a morte, entre o horror e o ódio, a droga furiosa do bandido e a insanidade, tive lucidez para salvar a minha vida, escolher viver, e lutar também pela vida da babá de Alice e pela minha filha. Estamos as três bem. Com sequelas, mas vivas.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s